• Diego Rubiño

05 dias para investir em Startups

Que as tecnologias inovadoras são a onda do momento e o futuro do planeta, todo mundo já tem ideia ne? Mas esse movimento que tem sido proporcionado pelas Startups, apesar de ser espetacular, envolvem muitos riscos e incertezas. Diante disso, algumas pessoas me pediram dicas de como investir em startups e como isso funciona. Então, para contribuir de alguma forma, vamos apontar 5 dicas iniciais para quem quem entrar nesse segmento como investidor: 💰💡


1. Escolha um negócio que te toque, que tenha propósito para você. Que você tenha vontade de participar. 2. Conheça bem o(s) fundador(es). Descubra a capacidade de planejamento, gestão e execução do projeto dele(s). 3. Faça uma diligência prévia. Busque saber a situação jurídica, financeira, contábil e tecnológica da startup. Ou seja, verificar se existem registros nos órgãos competentes; formalizações de contratos com terceiros; proteção de marca e/ou patente; regulação; débitos, etc. 4. Não é só grana. O investidor precisa lembrar que o dinheiro, provavelmente, é só mais um dos apoios ao empreendedor. Normalmente, o investidor tem experiência no mundo corporativo e pode ser o conselheiro dos fundadores do projeto. Seja um Smart Money 5. Formalize o investimento por escrito, através de um contrato devidamente adequado e que estabeleça cláusulas protetivas, como por exemplo, de possível saída futura do(s) fundador(es); não concorrência; não diluição de quotas, etc. Apesar disso tudo, esteja preparado para perder dinheiro. Startup é um investimento de risco alto, mas que vale muito a pena se for aplicado na área correta, onde você mesmo pode colaborar com sua expertise.


Quer saber mais? Fala conosco.


3 visualizações