• Diego Rubiño

Por que Neymar se encantou pelo mundo das NFTs

Recentemente, Neymar gerou enorme repercussão nas redes ao mudar a imagem do perfil de sua conta para uma dos NFTs @boredapeyachtclub (BAYC), conhecidos pelas imagens de macacos vestidos com diferentes roupas e acessórios. O motivo para o grande alvoroço foi pelo fato do atleta ter gastado R$ 6 milhões em duas imagens da coleção.





O mercado de NFTs tem ganhado muita força e um dos que tiveram um grande ganho de popularidade foi o BAYC. No mês de novembro/21, o volume de NFTs negociados duplicou após as vendas de BAYC terem disparado 900%. Um dos motivos disso foi o fato de celebridades começarem a utilizar o Bored Ape Yatch Club como, por exemplo, Jimmy Fallon, Post Maline, Steph Curry e Mark Cuban.


Basicamente, os BAYC são imagens únicas de macacos, onde o comprador do NFT tem acesso exclusivo a coleções futuras dependendo do que ele adquirir. O valor de cada macaco irá depender do que está vestindo, fazendo e qual a cor do fundo da imagem. Neymar achou interessante comprar dois tokens não fungíveis da BAYC.


Mas afinal de contas, o que são NFTs?


Um token não fungível (em inglês: non-fungible token, NFT) é um tipo especial de token criptográfico que representa algo único. Diferentemente das criptomoedas como o Bitcoin e de vários outros tokens utilitários, os NFTs não são mutuamente intercambiáveis.


Os itens infungíveis são como as obras de arte, objetos raros, exemplares únicos, etc. O token não fungível representa algo específico e individual, e não pode ser substituído.


Os NFTs são usados para criar escassez digital verificável, assim como propriedade digital e a possibilidade de interoperabilidade de ativos através de diversas plataformas.

Os NFTs são usados em vários aplicativos que requerem itens digitais exclusivos, como arte criptográfica, cripto-colecionáveis e jogos criptografados.


No mercado brasileiro, há diversos exemplos interessantes, já que os NFT’s estão se popularizando. No mercado musical, pode-se citar a plataforma “All Be Tuned”.

Desenvolvida no Brasil, a plataforma tem o intuito de ajudar artistas independentes. Os principais produtos são conteúdos exclusivos e pequenas porcentagens de direito de distribuição das músicas.

No âmbito esportivo, há os clubes de futebol que já apostam neste mercado. Podemos citar o Atlético Mineiro que já comercializa NFT’S, o principal exemplo é a arte feita para a defesa de Victor, contra o Tijuana pelas quartas de finais da Libertadores de 2013.

Por fim, há a escola de samba Império Serrano, que comercializou algumas vantagens em conjunto com NFT’s no ano de 2021. Dentro desse pacote, havia versões digitais de ingressos e criptoartes da escola de samba carioca. E quais os impactos jurídicos disso tudo? Certamente teremos que expandir, ainda mais, os debates jurídicos a respeito das novas tecnologias. É algo que não tem mais volta, como todos sabem. E o direito, vai precisar arrumar meios de ser mais simples, objetivo e eficiente.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo