• Diego Rubiño

Startups oferecem soluções para ajudar no combate ao coronavírus

Diante da crise provocada pelo avanço do coronavírus no país, muitas startups começaram a se movimentar. Seja através de atendimento médico, testes para detectar a Covid-19 ou fornecimento de informações atualizadas sobre a doença, todas elas estão empenhadas em ajudar a minimizar os efeitos causados pela pandemia.

Confira algumas delas:



Hilab 


A startup Hi Technologies criou em 2017 o Hilab, laboratório portátil de análises clínicas que disponibiliza o resultado de doenças infecto-contagiosas como dengue, zika, HIV, sífilis, hepatite e diabetes por meio de exames de sangue em poucos minutos. Além desses diagnósticos, o Hilab também consegue identificar o Covid-19 em até 15 minutos. 


“Para realizar o exame o profissional de saúde retira algumas gotas de sangue do dedo do paciente. Após a coleta, a amostra é colocada em contato com os reagentes dentro de uma pequena cápsula, que é depositada dentro do dispositivo que cabe na palma da mão.  O dispositivo, então, cria uma “versão digital” da amostra que é transmitida instantaneamente via internet para a equipe de biomédicos em um laboratório físico, onde especialistas, que contam o auxílio de algoritmos de Inteligência Artificial (IA) própria, vão emitir um laudo em questão de minutos. O paciente recebe o resultado no smartphone via SMS ou email”, explica Marcus Figueredo, CEO da Hi Technologies. 


Tendo a necessidade somente de uma conexão com a internet, o CEO da startup conta que a combinação das tecnologias é essencial para garantir a rapidez no resultado do exame. “Para que os exames sejam laudados com rapidez e assertividade, nós temos uma Inteligência Artificial que auxilia nossos especialistas a analisar o exame e laudar o exame em tempo real para entregar o resultado com maior agilidade”, destaca. 


O aparelho pode ser encontrado em diversas farmácias pelo País, mas os testes para o Covid-19 estarão disponíveis a partir da segunda quinzena de abril. Figueredo ainda lembra que qualquer pessoa que apresente os sintomas do vírus pode realizar o exame, mas recomenda que o ideal é entre o 3° e 5° dia do início de sintomas.


Medlevensohn


A Medlevensohn, empresa brasileira distribuidora de produtos médicos e hospitalares, encomendou 1 milhão de testes rápidos para coronavírus produzidos pela Biotest, farmacêutica chinesa, e que já está em uso 12 países como Singapura, Alemanha, França, Reino Unido, Itália e China. 


O primeiro lote de 200 mil testes rápidos chegará ao País na primeira semana de abril e mais unidades serão entregues semanalmente, até o número de 1 milhão de testes já contratados.


“Os testes estão sendo comercializados, inicialmente, para as redes pública e privada de saúde, como hospitais, laboratórios e postos de saúde. Com relação ao preço final, vai depender do tamanho do pedido, do câmbio e de outras variáveis (como impostos, via de importação, distribuição etc.). O que podemos dizer, para título de comparação, é que os testes rápidos são significativamente mais em conta do que os testes laboratoriais, pela metodologia PCR, atualmente oferecidos pelas redes pública e privada”, conta Anna Luisa Szuster, diretora de Relações Internacionais da Medlevensohn.


Após colher o sangue do paciente através de um furo no dedo, o profissional autorizado a fazer o exame coloca a amostra em uma tira, onde será aplicada, também, uma solução tampão. Depois de cerca de 10 minutos o teste indicará se o paciente está ou não infectado com o Covid-19.


“O teste rápido utiliza a imunocromatografia para identificar a presença de anticorpos do novo coronavírus em sangue total, soro ou plasma. Basicamente, a metodologia identifica a presença, ou não, de anticorpos do vírus na amostra”,  completa Szuster.

Aprovado para comercialização pela Anvisa na última semana, o teste possui confiabilidade de 99,3%.



Siga 


Outra startup que também apresentou solução inovadora para ajudar no enfrentamento da doença é a Siga, startup de Geomarketing, de Maringá (PR). Em menos de 24h, a equipe preparou sua plataforma para mapear os casos suspeitos e confirmados do Coronavírus, a partir dos dados disponibilizados pelos boletins diários do Ministério da Saúde. Em apenas 6h, foram aproximadamente 1.500 acessos.


O geógrafo e CEO da Siga, Mateus Felini, explica que a ideia surgiu depois de perceberem informações desencontradas e mensagens falsas sobre o assunto. Ele acredita que a visualização em forma de mapa contribui para maior conscientização das pessoas: “Nosso objetivo foi apresentar uma fonte confiável e de fácil acesso para todos, gerando uma sensação de participação. Ao reconhecer seu próprio território no mapa, as pessoas se sentem mais conscientes da dimensão do problema”.


Fundada em 2018, a startup Siga fornece dados para as empresas traçarem estratégias na abertura e expansão dos negócios, como, por exemplo, na escolha do melhor ponto de venda. No final do ano passado, participou de um programa de aceleração, promovido pela Evoa, aceleradora de startups, parceira do Sebrae. Na ocasião, o Sebrae colaborou no desenvolvimento da estruturação da empresa para se tornar mais competitiva no mercado.



Rastreador COVID-19 da Microsoft


A Microsoft, junto ao Bing, criou um mapa que monitora, em tempo real, os casos de coronavírus (Covid-19) pelo mundo, diferente da solução acima que foca somente no Brasil. A ferramenta é abastecida com dados da Organização Mundial da Saúde, o Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos e demais fontes autorizadas.


O mapa, que se assemelha ao criado pela Universidade John Hopkins, nos Estados Unidos, mostra através de um carimbo com data e hora quando foi atualizado os últimos dados. Nele é possível visualizar o número total de casos confirmados, além de casos recuperados e casos fatais.


VidaClass

 

A startup oferece à população um serviço de prevenção e educação em relação ao coronavírus.


Através da plataforma de telemedicina, a pessoa poderá contar com um profissional da área de saúde que, seguindo o protocolo do Ministério da Saúde, poderá fazer todas as observações e orientações quanto aos sintomas de cada paciente e possíveis recomendações.



Clickasa


A plataforma Clickasa está disponibilizando atendimento de triagem gratuita, na área da saúde, nas regiões em que atua.


“Em conversa com especialistas na área da saúde, avaliamos quais as formas de disponibilizar a plataforma para atendimentos online, priorizando as recomendações da OMS de evitar o contato físico. Essa é a facilidade que a plataforma oferece, fazendo com que o agente de saúde que for fazer o atendimento já tenha todas as informações prévias da pessoa que será atendida em sua residência”, explica o CEO fundador da plataforma Clickasa, Marco Antônio de Souza.


A triagem é realizada online, por meio do aplicativo, no qual há um pequeno formulário, facilitando o processo de identificação dos sintomas da doença, atualizando sobre a atual situação: se o paciente está em um estágio avançado ou não para, nesse caso, haver o deslocamento de uma equipe, ou orientação para que essa pessoa vá de maneira segura até um pronto-atendimento.


O aplicativo está disponível sistema Android e iOS gratuitamente. 


Labi Exame


O Labi Exames é um laboratório de análises clínicas cujo propósito é descomplicar o cuidado com a saúde, e trabalha para que todos possam viver mais e melhor. Diante disso, ela está oferecendo exames gratuitos para o diagnóstico do novo coronavírus (Covid-19) para pessoas acima de 80 anos.  O atendimento será realizado na casa do paciente, exclusivamente na capital paulista, mediante agendamento, até o final de março. 


Fazer com que uma parte dos idosos evite filas e salas de espera em hospitais – locais com maior chance de infecção -, é o principal objetivo do laboratório nessa iniciativa, além de contribuir para um acesso democrático e ágil. O agendamento deve ser feito diretamente pelo site.


Na página, o portador de sintomas do coronavírus (Covid-19), acima de 80 anos, deverá cadastrar-se e submeter o pedido médico. Em seguida, um atendente do Labi Exames o contatará via telefone para concluir o agendamento, de acordo com as preferências de data e horário do paciente. É possível programar a visita do agente de saúde entre segundas e sextas-feiras, das 7h às 13h; ou aos sábados, das 7h às 11h.


FullDNA


A startup FullDNA, acelerada pelo Sistema Fiep, criou um método capaz de identificar o índice de suscetibilidade genética de cada pessoa à doença. 


O objetivo do estudo é indicar quais pessoas são mais propensas à doença, para que medidas de proteção mais minuciosas sejam tomadas. Os testes já iniciaram e podem ser realizados em pessoas de qualquer idade. A coleta é rápida e indolor, por meio de análise de mucosa da boca. Para o gerente executivo de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiep, Fabrício Lopes, todas as medidas que ajudem a minimizar o impacto do coronavírus na sociedade são importantes. “O Sistema Fiep tem apoiado diversas iniciativas relativas à prevenção e controle da doença. Desde cuidados básicos, como evitar ambientes com aglomeração de pessoas, até o desenvolvimento de pesquisas de ponta, como essa da FullDNA”, observa. 


O teste pode ser realizado de duas maneiras: coletando o DNA da pessoa que deseja receber a análise ou utilizando os dados genéticos existentes, caso ela já tenha realizado algum exame genético ou genealógico. Para aqueles que necessitam colher os seus dados genéticos, o resultado sai em quatro semanas. Já para as pessoas que possuem suas informações genéticas em outros laboratórios, o resultado sai em um dia. “Se uma pessoa já fez um teste genético, ela pode mandar os seus dados para o nosso sistema e, em poucos minutos, obter o relatório de suscetibilidade ao coronavírus”, explicou o CEO da FullDNA. O método foi desenvolvido por pesquisadores da startup de Israel juntamente com pesquisadores da FullDNA do Brasil. 


No momento, somente os profissionais da saúde podem solicitar a aquisição do kit para o exame. “Como a extração das informações é feita em Israel, e em dólares, o valor do teste é de R$ 1.300, podendo ser parcelado” explica Roberto. Pessoas que tiverem resultados de exames de genealogia feitos pelas empresas 23andMe, Myheritage, Ancestry e FamilyTree, o valor cai para R$ 300. Os interessados devem se cadastrar no site da FullDNA do Brasil. O resultado do teste é enviado por e-mail.  


Psicologia Viva


A Psicologia Viva é um portal de orientação psicológica do Brasil, com certificação e autorização do Conselho Federal de Psicologia, e está disponibilizando uma consulta psicológica online cortesia para residentes do estado de São Paulo. Para utilizar o benefício é preciso fazer um cadastro no site.


Com mais de 3 mil psicólogos cadastrados e um algoritmo que auxilia o paciente a encontrar o profissional mais apropriado para sua demanda, a plataforma tem capacidade inicial para realizar 1.200 atendimentos por dia, inclusive fora do horário comercial e aos finais de semana.


Segundo Edinei Santos, sócio da Psicologia Viva, em momentos difíceis, em que a solução está fora do nosso controle, é normal que o pessimismo e o medo tomem conta dos nossos pensamentos. “Durante episódios assim, precisamos – mais do que nunca – cuidar da nossa saúde emocional. Ao disponibilizar gratuitamente uma sessão, buscamos contribuir para que as pessoas consigam manter o equilíbrio”, afirma. 


Triágil 


A startup Triágil desenvolveu uma triagem médica online específica para o coronavírus. A partir dos sintomas apresentados, a ferramenta classifica as chances e a gravidade da infecção pelo novo vírus, antes da pessoa procurar assistência médica nas UBS – Unidades Básicas de Saúde, ou hospitais.


“A ideia é divulgar a ferramenta entre os familiares, para tranquilizar e passar mais segurança”, diz Dennis Nakamura, um dos mentores da empresa que desenvolveu a ferramenta. 



Clinical Development (IDC) 


A IBM está disponibilizando gratuitamente o sistema IBM Clinical Development (IDC) para todos os países afetados com casos de Coronavírus, incluindo o Brasil.


O sistema foi desenvolvido para reduzir o tempo e o custo dos ensaios clínicos, centralizando e organizando as informações dos ensaios clínicos, provendo acesso 24/7 aos dados por meio de uma única URL a partir de qualquer dispositivo habilitado na Web, e fornecendo uma plataforma de gerenciamento de dados flexível e escalável.



Alabia 


A empresa brasileira de soluções desenvolveu um robô para ajudar na prevenção à contaminação do Covid-19. Eles estão aptos a interagir com pacientes suspeitos ou confirmados, ajudando no tratamento hospitalar, entregando remédios, alimentos e o que mais for necessário. Evitando assim, o contato entre esses pacientes e os profissionais da saúde.


Utilizado nos hospitais da China durante a pandemia, a tecnologia se mostrou extremamente eficaz no combate a proliferação do vírus e já está disponível para uso no Brasil.


“Estamos vivendo um momento delicado e difícil, que precisamos de todas as maneiras evitar contatos. Felizmente, contamos com profissionais que não se preocupam em arriscar a própria saúde para cuidar dos pacientes do novo COVID-19. Nossa preocupação era ajudar, reduzindo os riscos que esses profissionais correm. Conseguimos desenvolver uma tecnologia que ajuda a diminuir o contato direto com esses pacientes, sem deixar de entregar um tratamento com qualidade”, explica Paulo Teixeira, CEO da Alabia.


A tecnologia desenvolvida pela empresa foi utilizada nos hospitais da China durante a pandemia e se mostrou extremamente eficaz no combate a proliferação do vírus e já está disponível para uso no Brasil.


LightMix Modular


O LightMix Modular, criado pelo laboratório Roche, é uma solução molecular RUO (research use only) pronta para uso, dedicada a pesquisadores e laboratórios, que permite a rápida detecção de vírus por qPCR (reação em cadeia da polimerase em tempo real).


Compostos por reagentes específicos para a detecção do subtipo chinês, os kits trazem qualidade e confiança, dando autonomia aos laboratórios para a realização de testes moleculares. Dadas as sequências limitadas de vírus disponíveis, três ensaios são usados para detectar o coronavírus 2019-CoV (gene E,RdRp e gene N), em linha com a recomendação da Organização Mundial da Saúde.


Além dos ensaios de qPCR, a Roche possui um painel de sequenciamento de nova geração (NGS), o VirCapSeq, que permite analisar e classificar com precisão e segurança 207 vírus, entre eles adenovírus (febre hemorrágica) e coronavírus.


TruckPad


A startup TruckPad, plataforma de conexão entre cargas e caminhoneiros autônomos, montou uma equipe com seus especialistas e a está colocando à disposição para ajudar na localização e contratação online de caminhoneiros para realizarem o transporte de produtos essenciais para hospitais e abrigos, por meio do portal Transporte Voluntário.


“Entendemos que as empresas têm um papel social a cumprir nesse momento, em especial as de áreas como saúde, logística e alimentação. Temos informações da nossa base de dados de que a grande maioria dos caminhoneiros não pretende parar de trabalhar nesse momento, o que nos deixa mais seguros em relação ao abastecimento, mas queremos fazer nossa parte para ajudar a fazer com que as demandas essenciais sejam atendidas”, afirma Carlos Mira, CEO e fundador do TruckPad.


Por meio do site, hospitais, clínicas e centros de distribuição podem informar a mercadoria que precisam transportar e a equipe do TruckPad vai localizar um caminhoneiro adequado o mais rápido possível, sem cobrar nada por esse serviço – e ainda com um substancial subsídio no valor do frete a ser pago ao motorista autônomo.

“Sabemos que 67% do transporte de cargas no Brasil é feito por caminhões e, nesse momento, é muito importante que os suprimentos cheguem às regiões que mais precisam. TruckPad está montando um time para ajudar nessa distribuição de forma rápida e eficiente, com uso de nossa base com mais de 400 mil motoristas autônomos registrados”, completa Mira.


Senai


O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) colocou sua rede de 27 Institutos de Inovação e 60 Institutos de Tecnologia a serviço do combate ao novo coronavírus. O Edital de Inovação para a Indústria lançou na última semana, uma chamada para receber propostas de soluções contra os problemas causados pelo vírus que tenham aplicação imediata e com resultados em até 40 dias.


Serão investidos R$ 10 milhões em projetos que ajudem a prevenir, diagnosticar e tratar a Covid-19 e seus efeitos, como a fabricação de mais respiradores mecânicos e o desenvolvimento de testes rápidos de detecção. As inscrições podem ser feitas no site do Edital de Inovação. 


A instituição também criou um canal de contato com empreendedores que precisem de apoio tecnológico. Distribuídos em todas as regiões brasileiras, os institutos do Senai possuem pesquisadores qualificados, equipamentos e infraestrutura de vanguarda para desenvolvimento de produtos e processos inovadores, assim como para a oferta de serviços de consultoria e metrologia. As proposições podem ser realizadas por Whatsapp no número: (61) 99628-7337 ou pelo email.


Os R$ 10 milhões de recursos serão aplicados em soluções apresentadas por empresas com os institutos do Senai. Os projetos podem ser em temas como: ampliação do número de respiradores; desenvolvimento de testes rápidos e de equipamentos de proteção individual (EPIs) que possam substituir máscaras, luvas e sabonetes; reposição de peças e componentes utilizados em unidades de terapia intensiva (UTIs), entre outros. 


Os projetos poderão ser de até R$ 2 milhões, não necessitando de contrapartida financeira ou econômica. A implantação e seus efeitos devem ocorrer no prazo máximo de 40 dias. 


Testfy


A startup de testes de coleta domiciliar já disponibiliza para toda a Grande São Paulo o kit Covid-19 (coronavírus) que possibilita a autocoleta domiciliar para detecção da doença.


“O diferencial do teste é a drástica redução do risco de contágio. Por meio da autonomia e do isolamento absoluto na coleta, o consumidor evita ambientes de aglomeração e poupa não somente as pessoas de seu convívio e trajeto, mas diversos profissionais do ambiente hospitalar e da área de saúde, tão requisitados nesta situação”, explica Gustavo Janaudis, farmacêutico-bioquímico e CEO da Testfy. O resultado do exame chega entre dois e quatro dias, dependendo da localização da residência.


O cliente compra o teste online ou via WhatsApp, pelo número (11) 97209-6463, e recebe a entrega em sua residência. O material é coletado com segurança em uma caixa lacrada. O teste é simples e rápido, feito por meio da mucosa nasal e orofaríngea, detectando a presença do vírus pela metodologia PCR (com o uso de biologia molecular).


Saúde Guarulhos


Está disponível para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) do município de Guarulhos, que opera com o sistema integrado de gestão da saúde (Siss Online), desenvolvido pela Eicon, empresa que oferece soluções para a gestão pública, uma atualização do app “Saúde Guarulhos” com um formulário de triagem virtual do Coronavírus, que indica, ou não, a necessidade de procurar o atendimento médico e informa, em tempo real, à Secretaria Municipal de Saúde, o local e a identidade dos casos suspeitos, traçando um mapa de calor das ocorrências. 


A medida possibilita a elaboração de planos de contingência e a preparação da rede para os eventuais atendimentos. O formulário de pré-triagem online foi desenvolvido de acordo com os protocolos de avaliação de casos de coronavírus instituídos pelo Ministério da Saúde. O objetivo é informar e orientar a população a procurar atendimento médico somente em casos de sintomas mais graves, como febre alta persistente e falta de ar, evitando a superlotação da rede de saúde. A partir desta semana, a atualização também estará disponível para os usuários dos app de saúde das cidades de Barueri, Santo André e Valinhos.


PEBMED


A startup de saúde PEBMED, responsável pela criação do aplicativo de tomada de decisão clínica mais utilizado por médicos no Brasil, o Whitebook, liberou acesso gratuito para todos os conteúdos relacionados à covid-19. A medida foi anunciada após o registro de crescimento exponencial da pandemia. 


Prescrições, orientações para tratamento ambulatorial e hospitalar, além de instruções para realização de exames em pacientes suspeitos, são algumas das diretrizes que o aplicativo Whitebook oferece de forma totalmente gratuita aos profissionais médicos, inclusive àqueles que não são assinantes da plataforma.


Os profissionais de enfermagem também vão receber apoio exclusivo e gratuito, por meio do app inteiramente direcionado a eles, o Nursebook. Conteúdos explicativos de conduta de síndrome de desconforto respiratório e higienização, estarão disponíveis por meio do app.


Fonte: Startupi

3 visualizações